Religião e Gênero: autopercepção da mulher na romaria de Bom Jesus da Lapa

Sandra Célio Coelho Gomes da Silva S. de Oliveira, Carolina Teles Lemos

Resumo


Resumo: apresenta-se uma análise da auto percepção da mulher na Romaria do Bom Jesus da Lapa, que se realiza há 323 anos, enfatizando a perspectiva de gênero. Os sujeitos da pesquisa são mulheres romeiras que se enquadram na faixa etária entre 50 e 70 anos de idade e participam, há mais de cinco anos consecutivos da Romaria, pertencentes a cinco Estados brasileiros (Bahia, Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo e Goiás) que registram um maior índice de participação nesse evento religioso. Utilizamos como metodologia a observação participante e a entrevista semiestruturada. Entende-se que a Romaria se apresenta como um espaço de alternância entre a permanência e a transformação da identidade de gênero oriunda do patriarcalismo.
Palavras-chave: Romaria. Gênero. Patriarcado.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/cam.v14i2.5136

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Sandra Célio Coelho Gomes da Silva S. de Oliveira, Carolina Teles Lemos

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


CAMINHOS | Revista do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciências da Religião da Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 1983-778X | Qualis B1