RELAÇÕES CONJUGAIS: CONFLITOS E INFLUÊNCIAS COMPORTAMENTAIS SOBRE OS FILHOS.

Alexandre António Timbane, Liliana Bispo Ferreira

Resumo


A família é a instituição mais importante em todas as sociedades. É nela onde os indivíduos desde criança aprender as regras de ser e de estar em sociedade. Os conflitos no lar tornam a criança mais violenta porque ela aprende na base de cópia de modelos. A pesquisa visa discutir a importância da família na formação comportamental dos filhos. É uma pesquisa bibliográfica que se baseia na leitura e na análise dos diferentes teóricos sobre o assunto. Da pesquisa se conclui que os conflitos podem ser solucionados através de diálogos ponderados a depender da estrutura emocional dos cônjuges. Quando houver conversa tranquila entre o casal tenderá a criar resultados positivos nos filhos.

Palavras-chave


Conflitos; Famílias; Educação; Comportamento

Texto completo:

PDF

Referências


ALESSI, Dóris de Cássia. A família homoafetiva e o princípio da dignidade da pessoa humana. Revista Jus Navigandi, Teresina, ano 16, nº 2866, 7 maio 2011.

BALTAZAR, José António; MORETTI, Lúcia Helena Tiosso; BALTHAZAR, Maria Cecilia. Família e escola: um espaço interativo e de conflito. São Paulo: AC Arte e Ciência, 2006.

BAPTISTA, Makilim Nunes; TEODORO, Maycoln Leoni. Martins. Psicologia de família: teoria, avaliação e intervenção. Porto Alegre: Artmed, 2012.

BOADELLA, David. Nos caminhos de Reich. São Paulo: Summus, 1985.

BOAS, Ana Carolina Villares Barral Villas; DESSEN, Maria Auxiliadora; MELCHIORI, Lígia Ebner. Conflitos conjugais e seus efeitos sobre o comportamento de crianças: uma revisão teórica. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 62, n. 2, 2010.

BRASIL. Código Civil, Art. 1.511, Lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002.

BRASIL. Constituição Federal do Brasil. Brasília: Senado Federal 1988.

BRASIL. Estatuto da criança e do adolescente Lei Nº 8.069, de 13/07/1990.

BRASIL. Violência doméstica, Lei Maria da Penha Nº 11.340, de 07/08/2006.

BRUSCHINI, Cristina. Teoria crítica da família, infância e violência doméstica: fronteiras do conhecimento. São Paulo: Cortez, 1993.

CLINEBELL, Howad J. Aconselhamento pastoral: modelo centrado em libertação e crescimento. 4.ed. São Paulo: Sinodal, 2007.

COSTA, Liana Fortunato; PENSO, Maria Aparecida; CONCEIÇÃO, Maria Inês Gandolfo. Abordagem à família no contexto do conselho tutelar. São Paulo: Agora, 2014.

FERRARI, Dalka Chaves de Almeida; VECINA, Tereza Cristina Cruz. O fim do silencio da violência familiar: teoria e prática. São Paulo: AGORA, 2002.

GOULART, Viviane Ribeiro; WAGNER, Adriana. Os conflitos conjugais sob a perspectiva dos filhos. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v.65, n.3, p.392-408, 2013.

GUERRA, Viviane Nogueira de Azevedo. Dez lições sobre a violência de pais contra filho. Lua Nova, São Paulo, v. 3, n. 2, dez. 1986.

HOLANDA, Aurélio Buarque de. Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa. Positivo, 2010. Disponível em: https://dicionariodoaurelio.com/conflitos. Acesso em: 19 abr. 2018.

HUMAIN RIGHTS WHATCH. Relatório Mundial 2018. Disponível em:www.hrw.org/pt/world-report /2018.Acesso em: 12 fev.2019.

HUMPHREYS, Tony. Autoestima é a chave para educação do seu filho. São Paulo: Ground, 2001.

LAKATOS, Eva Maria. Sociologia geral. 6.ed. Atlas: São Paulo, 1990.

LEVI-STRAUSS, Claude. Antropologia estrutural. 4.ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1993.

MACEDO, Mónica Medeiros Kother; CARRASCO, Leanira Kesseli. (CON)Textos de entrevistas, olhares diversos da interação humana. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos da metodologia científica. 5.ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MICHAELIS: Moderno dicionário da língua portuguesa. São Paulo: Companhia Melhoramentos, 1998. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/desestruturar. Acesso em: 18 abr. 2018.

OLIVEIRA, Nayara Hakime Dutra. Recomeçar: família, filhos e desafios. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009.

PALMA, Rubia. Famílias monoparentais. Rio de Janeiro: Forense, 2001.

ARAUJO, Clara; SCALON, Celi. Gênero, família e trabalho no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2005.

PEREZ, Adriana, Medalha; FONSECA, Tatiana Araújo da. Contribuições à atualização profissional de assistentes sociais: questões comentadas de concursos. 2.ed. Rio de Janeiro: Autografia, 2018.

POPPA, Carla Cristina. O suporte para o contato: Gestalt e infância. São Paulo: Summus editorial, 2007.

RODRIGUES, Luciana Santos; CHALHUB, Anderson Almeida. Contextos familiares violentos: da violência de filho à experiência de pai. Pepsicologia, Porto Alegre, v.18, n.2, dez. 2014.

RIZZINI, Irene. Vida nas ruas: crianças e adolescentes nas ruas: trajetórias nas ruas? São Paulo: PUC-Rio, 2003.

SANT’ANNA, Tatiana Camargo; PENSO, Maria Aparecida. A transmissão geracional da violência na relação conjugal. Psicologia: teoria e pesquisa. Brasília, v.33, v.1, p.1-11, 2016.

SELL, Carlos Eduardo. Sociologia clássica: Durkheim, Weber e Marx. Itajaí: Vozes, 2001.

SENADO FEDERAL. Panorama da violência contra as mulheres no Brasil. Brasília: Senado Federal, observatório da mulher contra a violência, 2016.

SILVA, Aline Maira da; CIA, Fabiana. Problemas de comportamento conceituação e possibilidade de intervenção para pais e professores. São Paulo: Paco Editorial, 2012.

STREY, Neves Marlene; PIASON, Silva Aline da. Vida de mulher: gênero sexualidade e etnia. Porto Alegre: Ed. da PUCRS, 2011.

TIMBANE, Alexandre António; FERREIRA, Liliana Bispo. A família, a escola e o aluno: quem ensina o que e para quê? In: JORGE, Welington Junior (org.). Abordagens teóricas e reflexões sobre a educação presencial a distância e corporativas. Maringá: Uniedusul, 2019. p.198-214.

TIMBANE, Alexandre António; NHAVENGE, Florência Paulo. A diversidade cultural em África: o caso do casamento tradicional no grupo étnico tsonga do sul de Moçambique. Boletim Observatório de diversidade cultural: diversidade cultural, território e biodiversidade. v.79, n.4, p.37-50. jul./ago. 2018.

UZIEL, Ana Paula; GROSSI, Miriam; MELLO, Luiz (org.). Família e sexualidade. São Paulo: FGV, 2007.

VARA, Teresa Pires Antônio Cândido. Literatura e sociedade, [S.l.: s.n.], 1996.

VELOSO, Lucia Fatima de. Como criança e adolescentes adotivos são vistos na escola. Curitiba: Annis, 2015.

VEZZULLA, Juan Carlos. Teoria e prática da mediação. Curitiba: Instituto de Mediação e Arbitragem do Brasil, 1998.

WAGNER, Adriana. Como se perpetua a família? a transmissão dos modelos familiares. Porto Alegre: Ed. PURS, 2014.

WAGNER, Adriana. Família em cena tramas, dramas e transformações. Petrópolis: Vozes, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.18224/frag.v29i2.7299

Rodapé - Fragmentos
 

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


FRAGMENTOS DE CULTURA | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | Instituto de Filosofia e Teologia | Sociedade Goiana de Cultura | e-ISSN 1983-7828 | Qualis CAPES Preliminar 2019 = B1

Visitantes - (04/09/2017 - 03/12/2019)

Fonte: Google Analytics.