"Lugar de Fala": o grau da performance e outras heterotopias

Paulo Petronilio

Resumo


Resumo: o objetivo desse artigo é pensar e problematizar o corpo como construção cultural, estética, performática e política por fazer parte de um ethos e de uma visão de mundo que o desenha e o contorna na trama cultural. Partirei de discussões pós- estruturalistas, especificamente o pensamento nômade de Deleuze & Guattari, filósofos da diferença. Tais indagações fazem parte de complexas reflexões acerca do corpo como dispositivo e nomadismo tecidos na trama de uma arte desterritorializada, rebelde, transgressora e, portanto, afirmadora da vida. O grau zero da performance é um ato político, esquizo-revolucionário, ético-estético que que une e acopla essa trilogia que é a cultura, o movimento e o corpo no grau zero da imanência.
Palavras-chave: Desterritorialização. Performance. Corpo. Cultura. Lugar de fala.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v6i1.5674

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2