A Literatura e seus Desafios: o que dura em tempos líquidos?

Rosicley Andrade Coimbra

Resumo


Resumo: o objetivo deste artigo é refletir sobre alguns aspectos da modernidade e sobre os principais desafios da literatura diante daquilo que Zygmunt Bauman chamou de tempos líquidos. Partindo das reflexões de Bauman intentamos pensar como a literatura tem reagido em face dos vários aspectos desses tempos fluídos. Para tanto levantamos as seguintes indagações: Quais as estratégias da literatura diante da efemeridade das coisas do presente? Quais valores a literatura tem conseguido preservar? E quais outros desafios a literatura tem enfrentado? E, em meio a toda uma mixórdia de acontecimentos cotidianos, como o indivíduo se comporta? Estas são questões norteadoras para reflexões que estão longe de uma resposta, uma vez que a modernidade possui facetas cambiantes e semoventes, características de sua ambivalência. Sob a perspectiva dos aspectos mencionados, pretendemos pensar também como a literatura tem tratado temas como: o presente, o amor, o espaço, a experiência e a si própria.
Palavras-chave: Modernidade. Literatura. Reflexões. Desafios.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18224/gua.v6i1.5678

Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição Sem Derivações 4.0 CC BY-NC-ND


GUARÁ | Departamento de Letras | Pontifícia Universidade Católica de Goiás | e-ISSN 2237-4957 | Qualis B2